sexta-feira, 3 de abril de 2020

Que dia em hoje?!

É quase uma pergunta diária desde o dia 17 de março, dia em que a Administração Pública Regional ficou adstrita ao tele trabalho. Eu divido-me entre as minhas funções e a linha não médica do covid-19. Saio para trabalhar, para compras de supermercado e para deixar na minha mãe o que ela precisa. Foi muito difícil conseguir convencê-la a ficar em casa e só passou a ficar, porque lhe disse que era evacuada para a Terceira e que não podia ir acompanhada.
Bem sei o quanto é difícil, mas se conseguirmos passar por isso em segurança, continuaremos a ser os mesmos à mesa nos dias de festa. Digo-lhe muitas vezes, nas chamadas diárias, que depois disto passar vamos fazer um almoço em que ela vai poder matar saudades de todos ao mesmo tempo.



quinta-feira, 2 de abril de 2020

Voltar a escrever...


No inicio desta semana, por entre algumas mensagens, tinha uma que dizia assim: " Olá querida, hoje tenho-me lembrado de ti... volta ao blog. Faz falta". Fiquei algum tempo a olhar aquela mensagem de alguém que me é próximo e que eu nem tinha a noção que acompanhava o blog. Tenho descurado o blog, por via das redes sociais, da correria dos dias, pela facilidade com que se partilham coisas no facebook e instagram.
Mas volto aqui, vou fazer os possíveis por estar mais aqui.
Estamos em estado de emergência, por conta de uma pandemia que fez recolher escolas, serviços públicos, retirou abraços e beijos e onde afastar se tornou uma necessidade. Estamos a viver algo novo, imprevisível. Abreviou-se o seu nome e já está tão dentro de nós que quando sairmos disto, teremos ter de repensar muita coisa.
Há uma frase que circula na internet e que resume o mundo de hoje: "Antes tínhamos as pessoas e não tínhamos tempo, agora temos tempo, mas não temos as pessoas". Mundo estranho esse.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

3?!


Em janeiro era uma, branca e sossegada. Em fevereiro passaram a ser duas, quando resgatei a sushi, a ticolor mais linda do mundo. Estava magra e doente e quando percebi o que tinha, já o meu coração era todo dela. Foi impossível não lutar por ela e durante 3 meses esteve medicada. Hoje, continua a ser o meu doce, já fora de perigo e "saudável", dentro do que é possível. Tudo calmo e tranquilo, quando um amigo partilhou a foto do kiko, um gato mais velho que, pelo aspeto, tinha sido abandonado. Não consigo compreender como é possível... Sempre quis ter um gato amarelo e pensei que um gato mais velho fosse mais fácil para integrar com as "girls", mas enganei-me. 
Quando são pequenos, os "residentes" não se sentem tão ameaçados. A sorte é que ele é muito calminho e aos poucos elas vão-se habituando a ele.
Agora são 3, três para alimentar, para tratar e amar. Usam a mesma caixa de areia e comem da mesma marca de ração, pelo que essa parte foi bem tranquilo, mas já foi preciso ajustar os meus horários de manhã, por forma a conseguir sair à hora de sempre. 


quarta-feira, 28 de agosto de 2019

Os 36



Pela primeira vez, em 36 anos, trabalhei no aniversário. Ia de férias na semana seguinte, por isso não achei necessário tirar o dia. Foi calmo, cantaram-me os parabéns duas vezes (no trabalho e em casa), recebi muitas mensagens e porque a vida se quer simples, foi muito bom assim. No dia seguinte despedimo-nos do André...

Ai, ai... haverá blog mais desatualizado que o meu?

Pois é, pois é... os dias vão passando e não tem dado para passar por aqui. Este 2019 tem sido mais complicado, de muito trabalho, de algumas lutas e de cansaço acumulado.
Fui de férias, parte cá, parte fora e que souberam pela vida.
A meados do mês rumei à Madeira, numa viagem que poucos souberam e que foi muito bem aproveitada, mais dias houvessem, mais sol eu apanhava. Era preciso parar, fazer reset, por as ideias em ordem, descansar e apanhar sol, muito sol.













sexta-feira, 12 de abril de 2019

A minha descabelada sushi#1



Estava numa casa em obras no Nordeste, subnutrida e doente. Veio no inicio de fevereiro e não foi preciso muito para me conquistar. Acho que são aqueles olhos verdes e doces e o colinho que não dispensa. Gosta de mantas, de dar dentadas, de por a comida fora da caixa e de afiar as unhas no sofá. Só coisas boas… not! 
Tomou três antibióticos e vai na terceira ronda de cortisona, para se perceber se os problemas respiratórios serão permanentes e se poderá ser esterilizada. Estava tão magra quando cá chegou, que ficou apelidada de "descabelada". Agora maior e mais gordinha já não se nota tanto, mas o nome ficou. :)
 

segunda-feira, 4 de março de 2019

Ano Novo...#1






2018 foi um ano revelador, foi um ano de explorar o desconhecido, de ousar sonhar mais e 2019 é para celebrar.
Comecemos com janeiro e com a tão ambicionada Gala Anual. Sou agente desde 2015 e, por não atingir os objetivos, não tinha conseguido ir a nenhuma gala.
E valeu a pena, um turbilhão de emoções que se sente e vive, quando normalmente só se ouve falar, onde só aguentas a emoção, porque não queres borrar a make up.
Vestido feito pela minha mãe, que mesmo não sendo o que estava inicialmente previsto, ficou perfeito e vou amar aquele laço para todo o sempre. 
Maquilhagem e penteado foi logo resolvido assim que consegui ganhar a gala. Contratei o serviço online, através do Zaask e foram ter comigo ao hotel, sem pressas, sem trânsito, sem correrias. Compensou bastante e o resultado está nas fotografias que tive o maior dos orgulhos em partilhar.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Em casa...#12


Sabia que não atualizava este blog há algum tempo, mas acho que desta vez exagerei uma nica…
Final de 2018 revelou-se uma surpresa em termos de trabalho e deixou-me, literalmente, de rastos, mas que me permitiu atingir objetivos e colher frutos. A modos que quando chegou ao natal, foi a desbunda total em termos de não fazer nenhum e a mimi, que voltou a ser a minha cola, aproveitou bem o colinho. Foram fins-de-semana de quatro dias, mais caseiros e de muito relax, porque janeiro promete…

Que dia em hoje?!

É quase uma pergunta diária desde o dia 17 de março, dia em que a Administração Pública Regional ficou adstrita ao tele trabalho. Eu divido...